O PODER DA COMUNICAÇÃO

O processo de comunicação é definido como a ação de transmitir uma mensagem e, eventualmente, receber outra mensagem como resposta. A comunicação é uma das habilidades mais importantes para a convivência entre os seres humanos. Existem diversos tipos de comunicação sendo as principais:  comunicação corporal, comunicação verbal por meio da escrita e da fala e a comunicação de sinais.

Esta habilidade é fundamental para o ser humano executar as principais atividades de  sobrevivência, como: trabalhar, estudar, conviver socialmente, estabelecer relações, realizar aquisições, alcançar o êxito, melhorar o desempenho, etc.

Ao exercitar a habilidade de se comunicar, percebe-se o quanto desafiadora é esta ação, já que qualquer ruído pode alterar a interpretação do ouvinte referente a um determinado contexto. Outro grande desafio ao se comunicar refere-se as diferentes experiências de vida do comunicador e do ouvinte, que podem levar a uma interpretação precipitada da mensagem original.

Diante desse contexto, veja 5 passos para você potencializar a sua capacidade de comunicação assertiva e, consequentemente, obter a alta performance e a melhora na qualidade dos  seus relacionamentos:

  • Simplifique a mensagem: bons comunicadores simplificam a mensagem para que os ouvintes compreendam. Os conceitos de fácil compreensão são transmitidos com mais facilidade. Escolher um caminho mais complicado pode gerar sono, cansaço e desatenção do ouvinte, além de interpretações precipitadas ou errôneas.

  • Cuidado com os gestos: alguns estudos demonstram que mais de 50% dos impactos na comunicação são gerados pelos gestos. As pessoas tem o hábito de prestar mais atenção ao que fazemos do que ao que falamos.

  • Cuidado com a tonalidade de voz: a tonalidade de voz deve ser controlada de forma eficiente, contribuindo assim, para evitar interpretações precipitadas. Procure estabelecer a empatia e utilizar uma tonalidade de voz semelhante a do ouvinte.

  • Evite utilizar linguagem sexista ou de calão: mesmo que a sua intenção seja somente fazer uma piada. O que pode ser engraçado para você, pode não ser para outra pessoa.

  • Mantenha o foco em quem escuta: quando você fala, é fundamental ficar atento as reações do ouvinte. Se você perceber que o ouvinte está distraído, a forma de apresentar o conteúdo ou expressar a sua mensagem deve ser variada. Apresentar exemplos práticos é uma excelente alternativa para reter a atenção do ouvinte.

Além das dicas citadas acima é fundamental que o comunicador tenha a habilidade da escuta atenta extremamente apurada, pois esta habilidade bem desenvolvida contribuirá para que o comunicador compreenda um determinado contexto ou demanda e expresse a sua mensagem assertivamente.

As palavras têm condições de mudar a sua realidade atual. Use as para construir, tire do seu dia palavras de ódio e críticas, adote ou substitua por palavras brandas. Policie o que diz aos seus  filhos e a você mesmo.

Em muitas ocasiões ouvimos o jargão “uma imagem vale mais que mil palavras”. No entanto, uma palavra pode ter um poder gigante e, quando acompanhada de mais palavras, pode chegar a ser inclusive avassaladora.

Por isso, é necessário atentar para como podemos utilizar o poder da palavra para que ela se coloque ao nosso favor. Devemos entender como ela pode causar dano ou simplesmente conseguir algo de nosso interlocutor, como fazê-lo feliz.

O Modo de dizer

Além do conteúdo das palavras, existe a forma de como elas são ditas. Muitas vezes queremos falar uma coisa, mas a nossa expressão acaba dando outra conotação. Somos responsáveis não só pelo que falamos, mas também por nos fazer entender da melhor forma possível. A linguagem dirige os pensamentos e cria imagens específicas que tendem a se tornar realidade; potencializando ou limitando as possibilidades.

O pensamento positivo pode vir naturalmente para alguns, mas também pode ser aprendido e cultivado, mude seus pensamentos e você mudará seu mundo”. Norman Vincent Peale.

Assim toda a habilidade ao usar a linguagem é importante. Algumas dicas simples podem ajudar muito no uso de tão poderosa ferramenta de comunicação:

  • Elimine palavras negativas do seu vocabulário; não diga “eu tentei”, “eu deveria”, “se eu fosse”, “eu vou fazer quando puder”, etc.

  • Afirme de forma positiva: “eu faço”, “eu entendi”, “é a minha busca”.

  • Procure sentir se a maneira de transmitir a sua mensagem soa bem, se é agradável.

Quais são as palavras mais torpes que dizemos no nosso dia a dia?

– Homem não presta.

– Eu não sou capaz.

Quem vive com você não merece as suas palavras pesadas. Quem fala em problemas, vive sofrendo por eles, quem fala de críticas, vive amargando a própria vida e a dos demais.

O momento certo

Precisamos expandir nossa atenção além da palavra certa para o momento em que ela é dita. Para surtir efeito a palavra certa deve estar adequada ao contexto. A mesma mensagem pode ter entonação contrária se transmitida em instantes diferentes, assim, mesmo com boa intenção podemos gerar embaraços. No sentido de usar a nossa mensagem com efeito positivo para quem nos ouve ou lê alguns cuidados são importantes:- Observe se o contexto é propício para a sua mensagem; em muitas situações o silêncio diz mais do que um texto inteiro.

– Haverá um tempo certo para a sua mensagem; a ansiedade pode distorcer suas palavras.

– Boas palavras só farão eco quando representarem autenticidade de quem as pronuncia.

– No uso da palavra para fazer a diferença e auxiliar alguém, vale refletir na mensagem do escritor Antonio Marcos Pires, autor do livro Mensagens Positivas: “Aponte o caminho com a sabedoria de quem tem na ponta da língua a palavra certa, no momento certo!”.

Como está a sua comunicação?

Responda as questões a seguir e descubra.

1- Avalie: Como está a sua comunicação no ambiente de trabalho?

2- Se você está desempregado(a), avalie : Como você tem se comunicado para conseguir um emprego? Você está sabendo se vender? Não tem vergonha de pedir ajuda?

3- Com relação ao meio familiar e amoroso. Como está a sua comunicação? Você tem um bom relacionamento com todos, sabe falar, ouvir ou até pedir uma ajuda?

4- Se você está procurando um amor:  Como tem se expressado? Sua comunicação é assertiva?  Ela é clara e objetiva? Você costuma usar várias máscaras? Avalie.

5- Como é a sua comunicação com a sua mãe? Esta resposta tem muitos segredos a te revelar. Analise com honestidade.

6- Como anda a sua comunicação de amiga ou irmã?

7- Como é a sua comunicação consigo? (Diálogo interno)

8- Observe qual o tipo de comunicação que sente, quando você vai passear. Escute aquela voz interna. Ela se comunica de forma alegre e merecedora em ir ao passeio, ou, pensa em milhões de coisas e empecilhos que não te deixa relaxar? Observe e descreva.

9- Descreva com sinceridade. Qual é o seu “calcanhar de aquiles”? Aquela comunicação que mexe com seu ego, que te magoa muito. Pode ser palavras ditas por: filho(s), pais, marido, namorado, amigo(s), chefe…

A partir desta reflexão, você estará apto a entender e a modificar padrões na sua comunicação, visando transformá-la em uma COMUNICAÇÃO ASSERTIVA. 

MUDA-SE A COMUNICAÇÃO INTERNA PARA REFLETIR A EXTERNA.

Que sua comunicação seja ASSERTIVA!

Click Ideal Equilíbrio

   

Compartilhe com seus amigos...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
silmara on Bloggersilmara on Facebooksilmara on Googlesilmara on Instagramsilmara on Youtube
silmara

Silmara Regina Carlos – Educadora, Life Coaching ISOR®, Treinamento e desenvolvimento de pessoas. Palestrante abordando os temas: Desenvolvimento Pessoal, Qualidade de Vida e Equilíbrio entre a Vida Pessoal e Profissional. Especialista em Gestão de Pessoas, graduada em Pedagogia, Letras e Coach – Instituto HOLOS – Certificação ICF International Coach Federation.