Você é protagonista ou coadjuvante da sua vida?

Conheço algumas pessoas, e você com certeza também conhece, que vivem a vida como se fossem eternos. Mas o que isso significa? São pessoas que vivem a vida como diz a música de Zeca Pagodinho: “deixa a vida me levar”, e invariavelmente a vida realmente as leva. Não têm propósito de vida, não têm um grande sonho pelo qual lutar, procrastinam em suas ações e passam a existência toda levadas pelo acaso e circunstâncias. Geralmente, eles têm o emprego que apareceu, fizeram a faculdade que deu, moram onde não gostariam, não praticam atividade física e nem se alimentam adequadamente. São pessoas que, na maioria das vezes, se contentam em beber água da cacimba, enquanto ao seu lado passa um grande rio.

Eu entendo por que agem assim. É muito fácil se acomodar e se contentar com as situações postas, pois elas não exigem de nós nenhum esforço. Além disso, para que correr o risco de falhar? É bem mais fácil aceitamos as situações como um destino, que Deus quis assim. Napoleão Hill em seu livro a Lei do Triunfo fala que a humanidade vive acometida por seis medos básicos: medo da pobreza, da velhice, da crítica, de perder o amor de alguém, da doença e da morte. E esses medos nos impedem muitas vezes de lutar para buscar o nosso merecido lugar ao sol.

Você é protagonista ou coadjuvante da sua vida?Então, para refletir eu deixo algumas perguntas: O que você gostaria de fazer que o medo lhe impede? Se tempo ou dinheiro fossem obstáculos, o que você faria? O que você mudaria na sua vida se pudesses? Se você encontrasses com o gênio da lâmpada e tivesse direito a três pedidos, quais seriam eles? Eu tenho duas frases para lhe inspirar: uma boa e outra nem tão boa assim. Einstein falou: “Insanidade é fazer sempre as mesmas coisas e esperar resultados diferentes”. Portanto, se você quer mudar de vida, será preciso  fazer algo diferente. A informação boa é o que disse Henry Ford: “Se você acha que pode ou que não pode, de qualquer forma você está certo”.

A que conclusão chegamos? Simples, se você quiser mudar de rumo saiba que você pode! Deus não nos dá a capacidade de sonhar, sem nos dar também a capacidade de realizar esse sonho. Mas, é preciso disposição de espírito, persistência, ousadia e sobretudo um objetivo definido na vida, algo que lhe faça acordar todos os dias motivado e disposto a lutar. Sem um objetivo a vida se torna um fardo e entediante. Lembre-se que mais importante que a velocidade é saber a direção.

Lembro que alguns anos atrás vi na televisão a história de um mendigo que passou no concurso do Banco do Brasil. Ele dormia num banco de praça e a luz do poste ficava sobre ele. Um dia, lendo um dos jornais com o qual se cobria, ele leu a notícia que haveria um concurso para o Banco. Ele então, se propôs a ir até a biblioteca estudar e aproveitava para tomar cafezinho, pois não tinha o que comer. Esse homem tinha um sonho e logo outras pessoas vieram em seu auxílio para que pudesse realizá-lo. Ele entrou em ação e as coisas ao seu redor começaram a mudar, pois a “única forma de prever o futuro é inventá-lo”.

Ele logo consegui emprestar os livros para estudar e os levava consigo para seu pequeno abrigo – o banco da praça. Esse homem não se importou com a crise, com a inflação, com o custo Brasil, nem tampouco como poderia, sem recurso nenhum, alcançar sua meta. Não tinha casa, nem família, nem roupas e nem alimento. Ele só tinha um sonho. E você? O quer ser , fazer e ter nesta passagem tão efêmera que se chama vida? Quais as desculpas que tu estás se dando todos os dias para não fazer o que precisa ser feito?

Espero que você saiba aproveitar bem o tempo de vida que lhe resta, mas pode ser que ele acabe amanhã ou hoje mesmo? Quem você conhece que precisa de um abraço, um ombro amigo, um sorriso, um olhar cativante ou ouvir um “eu te amo” e você é importante para mim? Quem você conhece que precisa ouvir um pedido de perdão? Vou lhe contar um segredo: o medo cura a ação. Vai lá e faz! Seja feliz e encontre aquilo que faz seus olhos brilharem e jamais permita que alguém lhe diga que não podes. Ah! Eu ia esquecendo… lembra do mendigo? Ele passou no concurso, casou-se, tem uma família linda e está muito bem.

Fonte: Blog: http://www.holos.org.br

Por Simone Tridapalli

 

Você pode gostar de ler também:

AUTOCONFIANÇA E AUTOESTIMA

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

   

Compartilhe com seus amigos...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
silmara on Bloggersilmara on Facebooksilmara on Googlesilmara on Instagramsilmara on Youtube
silmara

Silmara Regina Carlos – Educadora, Life Coaching ISOR®, Treinamento e desenvolvimento de pessoas. Palestrante abordando os temas: Desenvolvimento Pessoal, Qualidade de Vida e Equilíbrio entre a Vida Pessoal e Profissional. Especialista em Gestão de Pessoas, graduada em Pedagogia, Letras e Coach – Instituto HOLOS – Certificação ICF International Coach Federation.